Deputado Vanderlei Macris

Ficha Limpa e experiência representam os mais de 40 anos de vida pública de Vanderlei Macris. Ainda jovem, iniciou sua história política como vereador em Americana, São Paulo. Foi deputado estadual por sete mandatos e presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Em 1980, antes mesmo da ênfase mundial pela proteção ambiental, apresentou e conseguiu a aprovação de proposta que protege a bacia dos Rios Piracicaba e Mogi Guaçu. É a Lei 2.446, que ficou conhecida como Lei Macris.

Outros projetos importantes do deputado também se tornaram lei, como a criação da Comissão de Fiscalização e Controle na Alesp; a regulamentação dos rodeios; a criação do Polo Tecnológico das Indústrias Têxteis e de Confecção; entre outros.

O trabalho realizado na Assembleia de São Paulo foi reconhecido pelos cidadãos paulistas, que o credenciaram a ser eleito por sete mandatos. Com a participação de Macris, a Alesp foi a primeira casa legislativa estadual a acabar com o voto secreto.

Macris participou ativamente da fundação do PSDB, juntamente com Fernando Henrique Cardoso, Franco Montoro, Mário Covas e Geraldo Alckmin.

Em 1999, foi eleito presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo. Como a segunda autoridade no Estado, Macris foi autor do Fórum São Paulo Século XXI, que discutiu o futuro do Estado e culminou com a criação do IPRS (Índice Paulista de Responsabilidade Social), referência no planejamento de políticas públicas.

Em 2006, Vanderlei Macris foi eleito deputado Federal pelo PSDB-SP, tornando-se porta voz do povo paulista no Congresso Nacional.

Batalhou por conquistas fundamentais como a Lei Ficha Limpa, o Voto Aberto e combates à corrupção. É autor de uma Lei que garante aos idosos pelo menos 3% das unidades residenciais em programas habitacionais públicos ou subsidiados com recursos públicos - Lei 12.418/2011. Segundo o parlamentar, moradia é um dos direitos mais relevantes e significativos aos cidadãos.

“Ter uma Lei que assegura um lar significa para milhões de senhoras e senhores uma conquista de paz na melhor idade”, considera Vanderlei Macris.

Tendo a Saúde como bandeira de atuação, o parlamentar também é autor da PEC 01/2015, que determina aumento dos investimentos no SUS. A iniciativa significará bilhões de reais a mais todos os anos, principalmente por parte do governo federal, para serem investidos em benefício da população.

Vanderlei Macris foi Líder da Frente Parlamentar Mista José Alencar para o Desenvolvimento da Indústria Têxtil e de Confecção. Ainda membro da frente, onde é vice-presidente de Assuntos Internacionais, Vanderlei Macris atua e cobra a visibilidade da indústria.

“O setor precisa ser sempre considerado pela alta empregabilidade, especialmente no primeiro emprego, e na mão de obra feminina. É fundamental que o governo crie políticas públicas que possibilitem a competitividade internacional e a manutenção de trabalho em todo o País”, argumenta.

Também presidiu a Frente Parlamentar da Indústria de Máquinas e Equipamentos (FPMaq) na Câmara dos Deputados e, segundo ele, o país precisa defender sua indústria para que consiga competir internacionalmente e manter forte os postos de trabalho.

Através da sua coerência e contribuição importante na história recente do Brasil, é destaque como um dos deputados mais atuantes na Revista Veja, no site Congresso em Foco e pelo DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). Foi eleito, entre deputados e senadores, como um dos melhores parlamentares no site de iniciativa popular 'Ranking dos Políticos'.

Em 2018, foi reconduzido pelos paulistas à Câmara Federal para o seu quarto mandato, quando o órgão obteve renovação de quase 50%. 

Foi presidente da CPI que abriu a caixa-preta do BNDES, em 2019. A apuração técnica apresentou o pedido de 53 indiciamentos e apontou graves irregularidades com recursos do banco nacional de desenvolvimento.

A MP 936, que instituiu o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, motivado pela pandemia do Coronavírus, foi aprovada com emenda de sua autoria que assegura por um ano a mais a desoneração da folha de pagamento e a manutenção do emprego.

Em 2021 o deputado defendeu o Fim dos Supersalários, projeto aprovado na Câmara. Também foi um dos 98 parlamentares a votar contra a liberação de candidatura de políticos Ficha Suja, que tiveram contas rejeitadas. O parlamentar defende a redução de deputados e senadores e o fim dos privilégios nos três poderes.

Macris mantém firme seu trabalho em favor do Brasil e do povo paulista, defendendo sempre os interesses dos que mais precisam.