PSDB na Câmara – 30/03/2016

*Clipping

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (30) mostra que apenas um em cada dez brasileiros tem uma avaliação positiva do governo Dilma. Para tucanos, os dados não surpreendem e apenas comprovam mais uma vez como a presidente e o seu governo são incompetentes e decepcionam a maioria esmagadora da população.

Os indicadores de popularidade de Dilma mantiveram-se no menor nível da série pelo quarto trimestre consecutivo. Para 69% dos entrevistados o governo tem sido ruim ou péssimo, maior percentual desde os últimos anos do governo José Sarney. Outros 19% consideram a atual gestão regular. Dentre os entrevistados, 80% não confiam na presidente e 82% desaprovam sua maneira de governar. A popularidade da presidente é baixa inclusive entre seus eleitores. Quase metade dos entrevistados que declararam ter votado em Dilma no segundo turno das eleições presidenciais de 2014 avaliam que o governo está sendo ruim ou péssimo.

Na visão do líder da Oposição na Câmara, deputado Miguel Haddad (SP), o resultado apontado pelo Ibope não causa nenhuma surpresa por conta da falta de capacidade da administração de Dilma. “Esse dado não surpreende. Os números se devem a inúmeras razões, como a fraude eleitoral, o alto índice de desemprego, a inflação, o quadro econômico e, principalmente, a corrupção que assola o país. Isso vai levando a toda insatisfação. Dez por cento de aprovação é um número de um governo criminoso que só falta ser enterrado. O governo do PT acabou. Esse número é a pá de cal”, avaliou o tucano.

CONFIANÇA ZERO

O deputado Raimundo Gomes de Matos (CE) avalia que a pesquisa reflete uma radiografia fiel do momento, no qual a população não confia mais na governante. “Não nos causa surpresa o resultado dessas pesquisas no momento em que observamos as manifestações de toda a população, em todos os estados, contra a presidente e a forma como ela tem tratado os assuntos políticos e administrativos”, apontou.

O tucano afirma que no Nordeste é possível observar o descontentamento da sociedade, inclusive entre os eleitores da presidente.  Na região, 18% avaliam o governo como ótimo ou bom. É mais que a média nacional, porém muito distante dos 70% que obteve dos nordestinos no segundo turno da eleição em 2014.

No geral, a desaprovação é maior com relação às políticas de impostos (91%) e taxa de juros (90%). A área na qual a petista obtém uma aprovação um pouco menos vergonhosa é no combate à fome e à pobreza (29%), muito pouco, segundo os deputados do PSDB, para uma área da qual o PT se gaba de ter feito grandes realizações.

COM ELA NÃO TEM JEITO

A população não consegue enxergar solução para os problemas atuais do país com Dilma no poder. As perspectivas são negativas: para 68% dos entrevistados o restante do governo deverá ser ruim ou péssimo. De acordo com Gomes de Matos, o governo de Dilma, assim como de Lula, foi marcado pelo populismo e irresponsabilidade fiscal que acabou fazendo as  pessoas que ascenderam socialmente voltarem aos  níveis de antes.

“Se houvesse um referendo nem precisaria de impeachment, porque a própria população iria dizer não a ela”, aponta Gomes de Matos. Em sua opinião, o impeachment deve acontecer porque tem respaldo popular e também porque a presidente cometeu crime de responsabilidade.

O deputado Vanderlei Macris (SP) explica que um dos motivos para a força do impeachment é a incapacidade gerencial por parte da presidente e por sua incompetência tanto na economia quanto na articulação política para conseguir respaldo a reformas importantes. “Há absoluta incapacidade de gerenciar o país. Ela está isolada e não dá para manter um governo nessas condições. Por isso, tanta reprovação”, analisou.

O tucano ressalta que o PSDB tem mantido a defesa pelo impeachment porque é o desejo da sociedade brasileira. Para ele, os números do Ibope mostram um retrato dessa incapacidade e da tragédia da má gestão.

“Ao longo dos últimos meses os movimentos de rua disseram tudo. No último dia 13, as manifestações com 6 milhões de pessoas mostraram que basta, que já chega. E o Congresso tem que estar sintonizado com o desejo das ruas. Por isso não vemos outro caminho que não seja o impeachment”, pontuou Macris.

FRAUDE ELEITORAL

Já o deputado Daniel Coelho (PE) avalia que esses números só comprovam que a presidente Dilma se elegeu sob bases que não se confirmaram após a disputa, o que faz de sua reeleição uma fraude eleitoral, e reforçam o processo de impeachment que tramita na Câmara dos Deputados.

“Pesquisa só comprova o que as ruas têm dito. Dilma foi eleita na maior fraude eleitoral da história. Em cima de mentiras e de marketing barato. A população acordou e pede de imediato o fim desse governo. O PSDB está conectado com a sociedade brasileira e continuará firme lutando pelo fim dessa farsa”, avisa o tucano.

(Reportagem: Djan Moreno, com PSDB-PE/ imagem: reprodução – relatório da pesquisa CNI/Ibope/ Áudio: Hélio Ricardo)

Matéria publicada: http://www.psdbnacamara.com.br/wordpress/?p=150529

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.