Com o anúncio da redução de 10% no imposto de importação sobre produtos de informática, telecomunicações e bens de capital, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) manifestou nesta quarta-feira (7), no Plenário da Câmara dos Deputados, contrariedade à medida. Em sua opinião, o governo abre espaço aos importados em detrimento de empregos no Brasil e da competitividade da indústria nacional. Para o parlamentar, falta diálogo com o Setor Produtivo.

Macris considera que a redução de tarifa dos importados nesse momento de crise sanitária e econômica em nada colabora com o país. O Ministério da Economia justifica a redução no imposto alegando que a medida tem potencial para adicionar recursos ao PIB e estimular a criação de empregos, o que o deputado contesta. “Conhecendo vários setores da economia brasileira, avalio que dificilmente nós teremos a possibilidade de recuperação de uma indústria que já tem muitas dificuldades nesse momento e que precisa e deve ser levada em consideração pela equipe econômica brasileira”.

Ainda segundo o parlamentar, que presidiu na Câmara dos Deputados as frentes parlamentares da Indústria de Máquinas e Equipamentos e da Indústria Têxtil e de Confecção, a indústria nacional arca com 35% de aumento nos preços de insumos ocorridos nos últimos 12 meses e o governo não trata diretamente com os setores sobre as tarifas desses bens.

“O Brasil só voltará a ser forte e competitivo internacionalmente se tivermos mecanismos para fortalecer a indústria nacional e a criação de empregos”, pronunciou Macris.