A CPI do BNDES aprovou nesta quarta-feira (3) as convocações dos ex-ministros da Fazenda Antônio Palocci e Guido Mantega e dos ex-presidentes do banco de fomento, Luciano Coutinho, Carlos Lessa e Demian Fiocca. Todos os nomes comandaram as pastas nos governos Lula e Dilma Rousseff. Para o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), presidente da Comissão, a oposição "dormiu no ponto".

"Causou estranheza os membros do PT, do Psol, não estarem presentes na sessão, já que ficou decidido, desde ontem, a pauta da votação. Acho que os deputados da oposição  dormiram no ponto, mas mantemos nosso compromisso e responsabilidade na coordenação dos trabalhos e votando à favor do Brasil", considerou Macris.

Também foi aprovada oitiva com o ex-presidente do BNDES Paulo Rabello de Castro, mas este como convite.

A votação não teve nenhum voto contrário. Aconteceu de forma tão tranquila e rápida que os membros da comissão decidiram se encontrar com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro José Mucio Monteiro.

A próxima sessão da CPI acontece na terça-feira, dia 9.