O pedido é do deputado Vanderlei Macris, que busca esclarecimentos sobre o anúncio da desistência feito pelo Consórcio Aeroportos Brasil no final de julho

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou na manhã desta quarta-feira (9) o requerimento do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) para audiência sobre a devolução da concessão do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Macris também solicitou que o debate aconteça com urgência, devido à importância do assunto para o Estado de São Paulo e para o País.

No último dia 28, o Consórcio Aeroportos Brasil, que administra Viracopos, anunciou a desistência da concessão para o governo federal com a alegação de dívidas e que o movimento do terminal ficou abaixo das projeções iniciais.

Para Macris, existem inúmeras dúvidas sobre o processo, sendo necessário um “debate detalhado” quanto as consequências da decisão. “Há muitos investimentos na Região Metropolitana de Campinas motivados pela concessão. Desta maneira, temos que ter o conhecimento do que poderá acontecer para o governo, para as empresas, funcionários e para a população”, disse.

O parlamentar explica que o debate servirá para esclarecer quais serão os caminhos a seguir; como se dará a relicitação; como ficarão as empresas de passageiros e cargas e como atenderão a população; se a Infraero participará da próxima licitação; e se haverão prejuízos para os municípios da Região de Campinas.

“Esse é um assunto fundamental para o Estado de São Paulo e, também, para todo o País, e esta Casa precisa debatê-lo”, argumentou Macris.

Convidados

O deputado chamou para a audiência o Ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa; o secretário do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República; a Infraero; a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac); o prefeito de Campinas, Jonas Donizette; o diretor do Consórcio Aeroportos Brasil; representantes das empresas de passageiros e cargas de Viracopos; e o economista da Unicamp, Pedro Paulo Bastos.

A data do debate ainda não foi divulgada pela CVT.