*Clipping

PSDB-SP – 29/06/2017

Brasília (DF) – O deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP) elogiou, nesta quinta-feira (29), a iniciativa do governo federal de lançar o Projeto Avançar, que vai garantir a previsibilidade da liberação de recursos para a conclusão de obras inacabadas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), um dos carros chefe da propaganda da gestão petista. O projeto tem uma previsão de gasto de R$ 56,6 bilhões, oriundos do Orçamento Geral da União (OGU), até dezembro de 2018. As informações são do jornal Valor Econômico.

A iniciativa visa retomar obras paralisadas, encerrando a cultura de desperdício de recursos propagada pelos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, sem que o investimento ameace o esforço fiscal em andamento. O maior volume de recursos previstos – R$ 5,01 bilhões – será destinado ao estado de São Paulo. Lá, 613 projetos foram selecionados, sendo que mais de um terço deles, 249, são da área de educação, com a conclusão da construção de creches, pré-escolas e quadras poliesportivas.

Também receberão recursos obras de infraestrutura de transportes, como o trecho norte do Rodoanel, com orçamento previsto de R$ 425,7 milhões; a dragagem do Porto de Santos, que receberá R$ 394,3 milhões; a extensão de linhas do metrô e a entrega de um conjunto de corredores exclusivos para ônibus.

Vanderlei Macris ressaltou a importância dos recursos liberados pelo programa para melhorar a infraestrutura e os serviços públicos do estado mais populoso do Brasil. “São Paulo, apesar de ser um estado com um orçamento bastante grande, tem também problemas gigantes, problemas macro para serem resolvidos. É muito importante que o governo federal possa devolver a São Paulo uma pequena parte do que São Paulo contribui para o Brasil, até porque a contribuição que nós damos para o governo federal ajuda e colabora com todos os estados”, disse o tucano.

“Ter uma parte desses recursos de volta, ainda que seja menor do que a contribuição que São Paulo dá, para as obras de infraestrutura, de educação e saúde é fundamental para que São Paulo possa dar uma melhor condição de vida para as pessoas, para os paulistas e para aqueles que moram aqui”, acrescentou.

O projeto, que promete gerar cerca de 1,2 milhão de postos de trabalho, também deverá investir R$ 10 bilhões no Minha Casa, Minha Vida, programa habitacional de responsabilidade do Ministério das Cidades, comandado por Bruno Araújo (PSDB).

Obras do PAC

O parlamentar tucano criticou ainda as incontáveis obras inacabadas do PAC deixadas para trás pela gestão petista, que, além de representarem um prejuízo bilionário para os cofres públicos, privam a população brasileira de serviços públicos básicos.

“É claro que o PAC foi simplesmente uma marca, para tentar mostrar para a população um projeto que não tinha começo, nem meio e nem fim. O fato de termos uma infinidade de obras inacabadas no Brasil é realmente a demonstração de uma incompetência quando se formulou esse projeto. A recuperação dele, terminando as obras inacabadas, realmente é muito importante para o país. A obra mais cara que existe é aquela obra parada, obra inacabada, é aquela que começou, simplesmente por interesses eleitorais, e não teve sequência”, completou Macris.

Matéria publicada: http://tucano.org.br/noticias-do-psdb/retomada-de-obras-inacabadas-e-importante-afirma-macris

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.