O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, esteve nesta terça-feira (27) na Câmara dos Deputados para falar sobre as prioridades da pasta. Para o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), o chanceler apresentou uma visão positiva da mudança na condução da política externa brasileira.

O ministro ressaltou que existe estabilidade na política externa nacional, o que, segundo ele, representa um requisito da credibilidade do País. Desde sua posse, no dia 07 de março, o Brasil fortaleceu as tratativas do Mercosul com outros blocos econômicos; ampliou o entendimento com outras nações da América Latina, sobretudo as que compõem a Aliança do Pacífico; abriu o comércio com o continente africano e o aprofundamento das relações com os BRICS – bloco composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul -, além da solicitação de ingresso na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Um dos objetivos da diplomacia brasileira no momento, segundo o ministro, é dinamizar o Mercosul como uma zona de livre comércio, eliminando os entraves e barreiras que ainda existem entre os países do bloco, inclusive os tarifários. Esse é um dos requisitos necessários até mesmo para a o estreitamento dos laços com a União Europeia. Um dos interesses, de acordo com o chanceler, é abrir os mercados europeus aos produtos agrícolas brasileiros.

Sobre a relação com os Estados Unidos, Aloysio destacou que a parceria tem sido fortalecida, e os temores iniciais com a posse do presidente Donald Trump passaram. Em relação aos BRICS, o intuito é eliminar políticas protecionistas e fazer acordos de facilitação de investimentos.

Para Macris, o ministro apresentou uma visão positiva na condução da pasta, deixando de lado a luta ideológica que atrapalhava as relações internacionais. “Essas políticas estabelecidas pelo Itamaraty redefinem o futuro do Brasil, independente de crise”, disse.

(Com informações do PSDB na Câmara)