Realizado pelo deputado Vanderlei Macris, o evento reuniu parlamentares, indústrias e autoridades do setor no Salão Nobre da Câmara dos Deputados. Duas pautas foram definidas como urgentes para a Frente: Desoneração e Reintegra

Foi realizado na tarde desta terça-feira (13) o 1º Encontro da Frente Parlamentar Mista José Alencar pelo Desenvolvimento da Indústria Têxtil e da Confecção em 2017 no Congresso Nacional. Para o deputado Vanderlei Macris, líder da Frente na Câmara dos Deputados, "a presença do setor têxtil e da confecção aqui no parlamento demonstra a importância que tem para o país".

Macris informa que a Frente Têxtil tem duas pautas de urgência: a reinserção do Setor de Confecção na Medida Provisória 774/2017, que desonera a folha de pagamento, e o aumento da alíquota no Reintegra, o programa do governo federal que devolve para as empresas parte dos impostos acumulados na cadeia de produção destinada à exportação.

"Reunimos os parlamentares, as entidades e a indústria e ouvimos todas as demandas e, assim, vamos continuar trabalhando", disse Macris. Segundo ele, o governo Temer precisa valorizar essa indústria. "O governo haverá de estar vigilante, atento a esse setor que é de alta empregabilidade no Brasil"

Fernando Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), apresentou dados que demonstram que mesmo em crise, só em 2017 o setor já empregou mais de 15 mil. "Já geramos nesse ano 16 mil postos de trabalho formais. Os números comprovam que nosso setor é capaz", considera.

Participaram do encontro Miguel Cedraz Nery, da ABDI; Nizar Raad, diretor Ministério da Indústria Comércio Exterior e Serviços; Luiz Arthur Pacheco, do Sinditêxtil SP; Ronald Masijah, do Sindivest SP; Ede Villanessi, do Sinditec Americana; Tai-Lam, presidente da Abramaco; Juliana Amici, do Sietex SP; Marco Antonio de Oliveira, prefeito de Morumgaba (SP); Ulrich Kuhn, do Sintex Blumenau; Flavio Junqueira Smith, do Sinditec PA/Castanhal; entre outros.