Proposta do governo é ceder o trecho entre São Paulo-Jundiaí para que a empresa tenha fôlego financeiro para assumir as despesas do restante da obra

O Liberal – 14/03/2017

O trem intercidades – que em uma primeira etapa vai resgatar o transporte de passageiros entre Americana e São Paulo – caminha efetivamente para sair do papel. Com o objetivo de atrair a participação de empresas privadas no projeto, o governo paulista pretende disponibilizar, ao futuro parceiro, a administração da linha férrea de passageiros que hoje já funciona e liga as cidades de São Paulo e Jundiaí.

Atualmente, aqueles 60 quilômetros de linha são administrados pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), estatal responsável pelo transporte de passageiros na Grande São Paulo. Nada menos que 400 mil passageiros viajam pelo trecho ao longo do ano. A empresa parceira, no caso, vai administrar uma linha já existente e terá fôlego financeiro para assumir as despesas do trem intercidades.

A estratégia foi detalhada ontem pelo deputado federal Vanderlei Macris (PSDB), que participou da articulação em Brasília, de uma reunião com representantes do governo estadual, governo federal e técnicos responsáveis pelo projeto que prevê a interligação ferroviária entre as regiões de Campinas, Vale do Paraíba, Sorocaba, Baixada Santista e Grande São Paulo.

Reunião discutiu a implantação do projeto

O trecho entre Americana e São Paulo está orçado em R$ 5,4 bilhões, e será o primeiro a ser licitado por ser o de maior potencial econômico, segundo o próprio governo paulista. Estima-se que 60 mil pessoas, diariamente, poderão se utilizar do trem nos 135 quilômetros entre as duas cidades.

Pela primeira vez, disse Macris, o governo federal se mostrou entusiasmado com o projeto. Henrique Pinto, secretário de articulação política pública, e Tarcísio Gomes de Freitas, secretário de coordenação de projetos, assistiram atentamente à exposição do projeto, feita pelo idealizador Guilherme Quintella, da Estação da Luz Participações, e por representantes do governo paulista. “A gente entende o projeto como uma oportunidade histórica”, afirmou Henrique Pinto. Segundo o deputado Macris, o trecho Americana-São Paulo representa o começo de um projeto muito maior, de “retomada do transporte férreo no Interior”.

Ficou definido que uma nova reunião será marcada para o debate do “compartilhamento” da linha férrea entre São Paulo e Americana. De acordo com o deputado Macris, a operadora MRS (que administra a malha férrea para o transporte de cargas) será informada sobre o acordo necessário para administração da malha em parceria com a empresa que transportar passageiros. O deputado não consegue esconder o entusiasmo. “Notei hoje que o trem intercidades passou a ser um projeto prioritário do próprio governo federal”, afirmou.

Matéria publicada: http://liberal.com.br/cidades/regiao/estado-quer-conceder-trecho-do-trem-intercidades-para-iniciativa-privada-546880/

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.