*Clipping

PSDB na Câmara – 14/03/2017

A estratégia usada pelo ex-presidente Lula em sua própria defesa durante depoimento prestado à Justiça nesta terça-feira (14) demonstra a tentativa de se fazer de vítima para fugir das acusações que pesam contra ele. A observação foi feita pelo deputado Vanderlei Macris (SP) logo após a imprensa divulgar as declarações do petista perante a 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília sobre a acusação de ter atuado para impedir a delação premiada de Nestor Cerveró.

Lula negou as denúncias e disse que vem sofrendo nos últimos três anos “quase que um massacre” pela série de acusações. É o primeiro depoimento dele na condição de réu na Operação Lava Jato. O petista foi acusado de ser o mandante da tentativa de compra do silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

Para Macris, não há perseguição ou massacre algum. Segundo ele, a Justiça apenas está fazendo seu papel e cumprindo as leis.  “Ele não tem que reclamar, mas sim prestar contas à Justiça como todo cidadão brasileiro”, aponta o deputado, ao lembrar que a maior parte dos que compunham o núcleo dos governos petistas estão presos ou prestes a serem condenados por crimes relacionados à corrupção.

O tucano afirma que Lula patrocinou, em suas gestões, os maiores casos de corrupção da história nacional. “Há provas robustas da forma verticalizada como deixou a corrupção no país e como se aproveitou dela. Não tem muito a se falar, tem mesmo é que pagar o preço pela irresponsabilidade gerencial e ética que praticou enquanto governou o país”, criticou o deputado.

Macris avalia que o episódio envolvendo Lula e Cerveró, denunciado pelo ex-senador petista Delcídio Amaral, e a nomeação para comandar a Casa Civil – que lhe daria foro privilegiado – tiveram o verdadeiro intuito de obstruir os trabalhos da Justiça.

No depoimento, Lula afirmou que Delcídio mentiu ao envolvê-lo no caso e que era o senador quem tinha relação com Cerveró, e não ele. O ex-presidente relatou ainda como seriam os processos de indicação para diretorias da Petrobras, destacando que as nomeações eram técnicas e que a decisão final era do Conselho de Administração da Petrobras. No depoimento desta terça-feira, Lula disse ainda se ofender profundamente com declarações de que o PT é uma organização criminosa.

O ex-presidente disse que levanta todo dia achando que a imprensa está na porta de sua casa porque pode ser preso. “Ele está sofrendo as consequências de tudo que fez até hoje, mas que preste mesmo seus esclarecimentos à Justiça, como qualquer outro cidadão brasileiro tem que fazer quando denunciado. Não há perseguição alguma, a Justiça está sendo praticada e a lei sendo cumprida. Nada menos que isso”.

A simpatia pelo ex-presidente em Brasília parece ter desaparecido, assim como os bilhões desviados dos cofres federais durantes seus governos. Por causa do depoimento de Lula, a Polícia Militar do Distrito Federal chegou a interditar algumas vias para garantir a ordem no entorno do lugar. Mas nem foi preciso. Os policiais registraram presenças de menos de 20 pessoas protestando contra a investigação em que o petista é réu.

(Reportagem: Djan Moreno/ Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Áudio: Hélio Ricardo)

Matéria publicada: http://www.psdbnacamara.com.br/wordpress/?p=167076

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.