Em pronunciamento no Plenário da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira (14), o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) declarou que vai cobrar do governo o acordo firmado para esclarecimentos sobre as denúncias de irregularidades envolvendo a Petrobras. Pelo entendimento, caso a presidente da estatal, Graça Foster, não comparecesse à Câmara, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, deveria prestar explicações sobre a companhia.

A presidente Graça Foster deveria participar de audiência pública nesta terça-feira, dia 15, na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara, mas irá ao Senado. Esta é a segunda vez que Foster desmarca o comparecimento na comissão. A primeira foi no dia 25 de março, quando informou que aguardava resultado de uma sindicância aberta pela estatal, marcando, então, sua presença no dia 15 de abril.

“Cancelou porque não quer se submeter a uma bateria de perguntas de um legislativo como a Câmara Federal, que tem muito mais agressividade nas perguntas do que o Senado. Porque muitas vezes, pela maioria silenciosa, pela maioria complacente que tem o Senado, preferiu lá”, destacou Vanderlei Macris em seu pronunciamento. “Isso não quer dizer que nos vamos estar impedidos de promover a manutenção de um acordo e chamar o ministro Edison Lobão à responsabilidade”, destacou o parlamentar.

Na avaliação de Macris, as informações envolvendo a Petrobras e os bilhões de dólares de prejuízos na estatal evidenciam um dos maiores escândalos do Brasil, maior até do que o caso do Mensalão. “O escândalo do Mensalão vai ficando pequeno, ficando minúsculo”, considerou.

Nestor Cerveró

A audiência com o ex-diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, acusado pela presidente Dilma Rousseff de ser o responsável pelo resumo executivo omitindo informações sobre as cláusulas contratuais ditas “prejudiciais” – “Marlim” e “Put Option” – está marcada para esta quarta-feira (16), na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.

O deputado Vanderlei Macris é autor do requerimento que pede explicações do ex-diretor.