2017 10 31 Pescadores de Cachoeira das Emas 1xp2017 10 31 Pescadores de Cachoeira das Emas 1xpA autorização foi intermediada pelo deputado Vanderlei Macris e passa a valer já nesta terça-feira

O governo federal liberou nesta terça-feira (31) a pesca na área da Barragem Aratu do Rio Mogi-Guaçu. A reivindicação era dos moradores da Colônia de Pescadores Profissionais Artesanais e Aquicultores de Cachoeira das Emas, distrito de Pirassununga (SP), onde o deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP) intercedeu junto aos ministros da Indústria e Comércio e do Meio Ambiente.

2017 10 28 Estudantes j esto no prdio O Liberal2017 10 28 Estudantes j esto no prdio O LiberalOs estudantes testaram o novo espaço no Jardim Capuava ao longo desta última semana; prefeito Bill e deputado Vanderlei Macris vistoriaram prédio

*Clipping

O Liberal – 28/10/2017

A nova Etec (Escola Técnica Estadual) no Jardim Capuava, em Nova Odessa já iniciou as aulas. Os estudantes testaram o espaço ao longo desta última semana e nesta sexta-feira o prefeito Benjamim Bill Vieira de Sousa (PSDB), acompanhado do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB), fez uma vistoria técnica no prédio.

 

 

 

 

*Clipping

PSDB na Câmara - 26/10/2017

Presidida pela deputada Bruna Furlan (SP), a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara realizou nesta quarta-feira (25) audiência pública na qual foi apresentado balanço dos 13 anos em que as Forças Armadas Brasileiras estiveram no Haiti. O General Ajax Porto Pinheiro, comandante da MINUSTAH, destacou o sucesso da participação do Brasil na missão da ONU e falou sobre a atual situação da nação caribenha.

Durante o tempo em que esteve no país, Ajax e as tropas brasileiras enfrentaram dois furacões e vivenciaram quatro eleições presidenciais, alguns dos momentos mais turbulentos da estadia dos brasileiros no Haiti. 

O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) ratificou o posicionamento contra a corrupção e votou, nesta quarta-feira (25), na Câmara dos Deputados, pela investigação do Presidente Michel Temer pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Macris é um dos poucos parlamentares que votou pela cassação de Eduardo Cunha, pelo impeachment de Dilma Rousseff e pelo prosseguimento da 1ª denúncia à Temer por corrupção passiva.

“O Brasil precisa de justiça e ética. Nós devemos ser intolerantes com o desvio de conduta. Na verdade, a sociedade clama por um novo País. E nós votamos pelo prosseguimento da ação e pela investigação”, disse Macris no Plenário durante a votação.

*Clipping

PSDB na Câmara – 24/10/2017

Foi instalada nesta terça-feira (24) comissão especial para analisar o Projeto de Lei 8456/17, do Executivo, que prevê o fim da desoneração da folha de pagamentos para a maioria dos setores atualmente beneficiados. Os deputados Vanderlei Macris (SP) e Eduardo Cury (SP) representam o PSDB no colegiado.


*Clipping

PSDB na Câmara – 24/10/2017

Foi instalada nesta terça-feira (24) comissão especial para analisar o Projeto de Lei 8456/17, do Executivo, que prevê o fim da desoneração da folha de pagamentos para a maioria dos setores atualmente beneficiados. Os deputados Vanderlei Macris (SP) e Eduardo Cury (SP) representam o PSDB no colegiado.

Logo após a instalação, os parlamentares elegeram o deputado Renato Molling (PP-RS) para a presidência do colegiado. O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) foi designado por ele relator da matéria. O colegiado deve realizar um trabalho que leve em conta a manutenção dos empregos e a valorização de setores que geram postos de trabalhos. O objetivo é aprovar a proposta ainda neste ano. 

Pelo texto, que tem praticamente o mesmo teor da Medida Provisória 774, que acabou revogada, voltam a contribuir sobre a folha as empresas do ramo de tecnologia da informação, tele atendimento (“call center”), hotelaria, comércio varejista e alguns segmentos industriais, como de vestuário, calçados e automóveis.

Essas empresas voltarão a contribuir pela folha de pagamento, com alíquota de 20%, depois de cumprido o princípio constitucional da noventena, que impõe uma carência de 90 dias para que a mudança em uma contribuição social passe a vigorar após a sanção da lei.

Macris considerou acertada a decisão de discutir a proposição em forma de projeto de lei, e não como Medida Provisória. Dessa forma,segundo ele, há mais possibilidade de discussão e aperfeiçoamento do texto.

O tucano apresentou requerimento de convite ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que assina o projeto como autor, para que justifique a necessidade do fim das desonerações para vários setores da economia.

O deputado adiantou a apresentação de convites para que representantes de alguns setores importantes para a geração de emprego e a competitividade possam ser ouvidos pelo colegiado: setor têxtil de confecção, indústria de máquinas e equipamentos e o de carga e logística.  O tucano pretende apresentar emendas para que esses setores não sejam afetados pelo projeto de lei.

A partir da próxima semana, a comissão passa a se reunir às terças-feiras, às 15h, para deliberar requerimentos e realizar debates.

(Reportagem: Djan Moreno/foto: Alexssandro Loyola)

Matéria publicada: http://psdbnacamara.com.br/2017/10/24/macris-sugere-audiencia-com-ministro-da-fazenda-sobre-projeto-que-acaba-com-desoneracao-da-folha/

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.

Representantes da Sociedade Brasileira de Eubiose (SBE) entregaram para o deputado Vanderlei Macris, na manhã desta segunda-feira (23), o Manifesto Eubiótico para o Brasil. O documento é uma posição da instituição “face à grave crise econômica e moral que o Brasil atravessa”.

O manifesto foi entregue pelo coordenador-geral de Ética e Política da SBE, Fernando Leça, durante a Sessão Solene no Plenário da Câmara dos Deputados em homenagem à Sociedade Brasileira de Eubiose. O documento é uma posição da instituição “face à grave crise econômica e moral que o Brasil atravessa”.


Representantes da Sociedade Brasileira de Eubiose (SBE) entregaram para o deputado Vanderlei Macris, na manhã desta segunda-feira (23), o Manifesto Eubiótico para o Brasil. O documento é uma posição da instituição “face à grave crise econômica e moral que o Brasil atravessa”.

O manifesto foi entregue pelo coordenador-geral de Ética e Política da SBE, Fernando Leça, durante a Sessão Solene no Plenário da Câmara dos Deputados em homenagem à Sociedade Brasileira de Eubiose. O documento é uma posição da instituição “face à grave crise econômica e moral que o Brasil atravessa”.

Como soluções, a SBE reivindica o estabelecimento do Voto Distrital pleno; a avaliação da sociedade aos projetos considerados relevantes e que afetem diretamente a vida da população, por meio de democracia participativa – Plebiscito ou Referendo; a redução e simplificação dos tributos sobre o consumo, a desburocratização dos processos tributários, administrativos e de fiscalização, entre outros.

Sessão Solene

A homenagem à Sociedade Brasileira de Eubiose foi requerida pelo deputado Macris, que buscou dar conhecimento da atuação da instituição aos brasileiros.

Em discurso, o parlamentar explicou que os seguidores da doutrina eubiótica lutam pela fraternidade universal. “Muito antes do politicamente correto e de bandeiras pretensamente defensoras dos direitos mais basilares dos indivíduos, a doutrina já buscava a igualdade. Somos todos iguais, ricos e pobres, mulheres e homens, nada importando a raça, idade, sexo, gênero, crença ou nacionalidade. Enquanto não admitirmos isso de coração, e não com discursos vazios, para a Sociedade Brasileira de Eubiose estaremos distantes do equilíbrio necessário à vida coletiva e à paz individual”, disse.

Macris também foi agraciado com diploma de agradecimento da SBE.

Será realizada na próxima segunda-feira (23), às 11h no Plenário Ulysses Guimarães da Câmara dos Deputados, uma Sessão Solene em homenagem à Sociedade Brasileira de Eubiose (SBE). A iniciativa é do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), que considera a atuação da entidade “em prol da evolução cultural, mental e espiritual do povo brasileiro”.

Macris explica que a SBE completou, no último dia 10 de agosto, 93 anos de fundação, promovendo inúmeros projetos e ações de cunho sociocultural e socioeducativo nas diversas localidades do país.



Será realizada na próxima segunda-feira (23), às 11h no Plenário Ulysses Guimarães da Câmara dos Deputados, uma Sessão Solene em homenagem à Sociedade Brasileira de Eubiose (SBE). A iniciativa é do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), que considera a atuação da entidade “em prol da evolução cultural, mental e espiritual do povo brasileiro”.

Macris explica que a SBE completou, no último dia 10 de agosto, 93 anos de fundação, promovendo inúmeros projetos e ações de cunho sociocultural e socioeducativo nas diversas localidades do país. Entre elas, projeto de alfabetização de adultos em São Paulo, de inclusão digital em Carmo de Minas (MG), Festival de Teatro de Nova Xavantina (MT), além de campanhas do agasalho e doações a orfanatos e entidades assistenciais.

Segundo o deputado, a Sociedade Brasileira de Eubiose “precisa ser conhecida pelo trabalho que desenvolve em benefício do próximo”. “A sessão solene tem esse objetivo de esclarecer para a população o trabalho e a luta que a organização realiza pela fraternidade universal.”

O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) participou de café da manhã com o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, e o primeiro-secretário de Assuntos Gerais e Políticos da embaixada, Kazuu Wakaeda, na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (Credn) nesta quarta-feira (18). Yamada ressaltou a importância da relação Brasil-Japão.

Organizado pela presidente da Credn, deputada Bruna Furlan (PSDB-SP), o embaixador enalteceu a antiga relação das duas nações e sugeriu aos parlamentares brasileiros uma visita ao país oriental para maior integração. 


O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) participou de café da manhã com o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, e o primeiro-secretário de Assuntos Gerais e Políticos da embaixada, Kazuu Wakaeda, na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (Credn) nesta quarta-feira (18). Yamada ressaltou a importância da relação Brasil-Japão.

Organizado pela presidente da Credn, deputada Bruna Furlan (PSDB-SP), o embaixador enalteceu a antiga relação das duas nações e sugeriu aos parlamentares brasileiros uma visita ao país oriental para maior integração. O embaixador também destacou a importância do Acordo sobre Assistência Administrativa Mútua e Cooperação em Assuntos Aduaneiros, assinado pelos dois países, na sede da Receita Federal do Brasil, em Brasília (DF), no dia 14 de setembro.  

O tratado é um importante instrumento para a facilitação do comércio, bem como para prevenção e combate de ilícitos aduaneiros. No entanto, para entrar em vigor o compromisso deverá ter apreciação pelas duas casas do Congresso Nacional brasileiro e pelo Parlamento do Japão.

Também participou do café da manhã o deputado Nelson Pellegrino (PT-BA).

O deputado Federal Vanderlei Macris (PSDB-SP) participou, nesta terça-feira (17), da 33ª convenção mundial da moda, a World Fashion Convention, que acontece no Rio de Janeiro. O parlamentar informou que foi indicado membro da comissão que analisará o Projeto de Lei do Executivo que pretende reonerar a folha de pagamento para 50 setores da economia, entre eles Têxtil e Confecção.

Em sua participação no evento, o parlamentar, líder da Frente Parlamentar Mista José Alencar pelo Desenvolvimento da Indústria Têxtil e da Confecção na Câmara dos Deputados, destacou a importância do setor para o Brasil. “O País tem uma das maiores cadeias têxteis do mundo, com 33 mil empresas no território nacional que empregam, diretamente, 1,5 milhão de trabalhadores, a maioria mulheres e que são chefes de família”, disse.


O deputado Federal Vanderlei Macris (PSDB-SP) participou, nesta terça-feira (17), da 33ª convenção mundial da moda, a World Fashion Convention, que acontece no Rio de Janeiro. O parlamentar informou que foi indicado membro da comissão que analisará o Projeto de Lei do Executivo que pretende reonerar a folha de pagamento para 50 setores da economia, entre eles Têxtil e Confecção.

Em sua participação no evento, o parlamentar, líder da Frente Parlamentar Mista José Alencar pelo Desenvolvimento da Indústria Têxtil e da Confecção na Câmara dos Deputados, destacou a importância do setor para o Brasil. “O País tem uma das maiores cadeias têxteis do mundo, com 33 mil empresas no território nacional que empregam, diretamente, 1,5 milhão de trabalhadores, a maioria mulheres e que são chefes de família”, disse.

Macris também comunicou que foi indicado pelo PSDB como membro da Comissão Especial que analisará o Projeto de Lei 8.456/2017, do Executivo, proposta que reonera a folha de pagamento para 50 setores da economia. Segundo Macris, nesta atual situação de crise o momento é inoportuno para onerar a produção quando se inicia uma pequena retomada de crescimento da economia, em especial contra o Setor Têxtil e da Confecção, e o PL precisa “ser revisto”. “O governo Federal não pode fechar as portas para esse tradicional e importante setor. Precisa ampliar o diálogo e estar vigilante, atento a essa indústria que é de alta empregabilidade.”

A 33rd World Fashion Convention acontece até esta quarta-feira, dia 18, no Rio de Janeiro. É a primeira vez que o evento é realizado no Brasil.

Informações adicionais no site www.iafconventionbrazil.com.br.

*Clipping

PSDB na Câmara - 17/10/2017

Deputados do PSDB reprovaram a declaração do Partido dos Trabalhadores que exalta a Venezuela como um “exemplo de democracia”. A afirmativa foi dada nessa segunda-feira (17) em nota assinada pela presidente do partido, Gleisi Hoffmann, em que celebrou as eleições regionais do país, realizadas no domingo.


*Clipping

PSDB na Câmara - 17/10/2017

Deputados do PSDB reprovaram a declaração do Partido dos Trabalhadores que exalta a Venezuela como um “exemplo de democracia”. A afirmativa foi dada nessa segunda-feira (17) em nota assinada pela presidente do partido, Gleisi Hoffmann, em que celebrou as eleições regionais do país, realizadas no domingo.

Segundo o deputado Eduardo Barbosa (MG), não se pode considerar democrático um país que usufrui de manipulação de informações e estratégias não convencionais para se manter no poder. Para ele, a declaração do partido só enfatiza o modelo petista de democracia, que “infelizmente é uma posição negativa para sociedade brasileira”.

“Na realidade o governo venezuelano é um poder totalitário com manipulação das pessoas. O governo Maduro se mantém no poder com domínio das forças armadas, do Poder Judiciário e das instituições, o que contrapõe o fator democrático. As instituições têm de ser independentes”, destaca o tucano.

As eleições regionais na Venezuela aconteceram após vários meses de manifestações contrárias ao governo de Nicolás Maduro, em que 125 pessoas foram mortas. O pleito contou com a participação de 61,14% do eleitorado venezuelano. De acordo com o Conselho Nacional Eleitoral (CNE), o chavismo venceu em 17 de 23 estados. A Mesa da Unidade Democrática (MUD), coalizão opositora e que acusa o órgão de atuar em favor do governo, não reconheceu os resultados, principalmente pelo fato das pesquisas eleitorais terem a apresentado como vencedora em até 18 estados.

“Este dia será lembrado como o dia de uma vitoriosa jornada de democracia, onde mais de 60% do eleitorado atendeu à convocação democrática e compareceu, de maneira cívica e pacífica, manifestando seu apoio à paz, à democracia e à soberania na Venezuela”, disse Gleisi Hoffmann.

Para o deputado Vanderlei Macris (SP), a declaração é absurda e apenas evidencia uma aliança antiga, de interesses do PT com Nicolás Maduro. Segundo ele, é uma questão ideológica petista, de apoio ao totalitarismo venezuelano, que não deve ser considerada.

“É uma declaração absurda, que não merece ser levada em conta porque todos nós sabemos as dificuldades pelas quais passa o povo venezuelano: sem alimentação, com desemprego, buscando países que fazem divisa com a Venezuela”, afirma, destacando que o Brasil é um dos destinos de fuga da população venezuelana.

Como membro da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, Macris afirma que não há sentido uma declaração dessas fazendo referência a um país com uma “economia absolutamente degradável” e que não garante direitos mínimos à população.

Por meio das redes sociais, os deputados Rogério Marinho (RN) e Daniel Coelho (PE) repudiaram a declaração destacando-a como um apoio à ditadura.

(Sabrina Freire/ Foto: Alexssandro Loyola/Áudio: Hélio Ricardo)

Matéria publicada: http://psdbnacamara.com.br/2017/10/17/tucanos-criticam-nota-do-pt-que-exalta-venezuela-como-exemplo-de-democracia/

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.

Carta de Formulação e Mobilização Política - Segunda-feira, 16 de outubro de 2017 - nº 1.677. Concluída às 11h29

Propaganda levada ao ar pelo PT busca enganar os brasileiros e omite que a ruína atual que ora se busca consertar é decorrência direta das irresponsabilidades de Lula e Dilma

O dia era devotado à padroeira do Brasil, mas o PT ignorou o caráter religioso da data e incorreu em vários pecados na propaganda partidária que levou ao ar na última quinta-feira, feriado nacional dedicado a Nossa Senhora Aparecida.


Carta de Formulação e Mobilização Política - Segunda-feira, 16 de outubro de 2017 - nº 1.677. Concluída às 11h29

Propaganda levada ao ar pelo PT busca enganar os brasileiros e omite que a ruína atual que ora se busca consertar é decorrência direta das irresponsabilidades de Lula e Dilma

O dia era devotado à padroeira do Brasil, mas o PT ignorou o caráter religioso da data e incorreu em vários pecados na propaganda partidária que levou ao ar na última quinta-feira, feriado nacional dedicado a Nossa Senhora Aparecida.

Programas políticos veiculados em rádio e TV raramente se notabilizam pela sinceridade e pela honestidade das mensagens que propagam. Mas o dos petistas foi especialmente pródigo em tentar enganar o espectador.

Numa narrativa típica do Brasil Grande da época dos militares no poder, números superlativos foram enfileirados para tentar dar contornos a um país que a própria prática petista cuidou de implodir no momento seguinte. Muitas das realizações exibidas na primeira parte da propaganda enganosa petista ruíram pelos erros cometidos por ninguém menos que Dilma Rousseff – aliás, quase ignorada na peça – e Luiz Inácio Lula da Silva.

Foi o próprio modelo insustentável de política posta em marcha pelo petismo que preparou e contratou o desastre que, num curto espaço de tempo, transformou em pó o pouco que o país havia conseguido avançar nas asas da bonança econômica global que marcara a primeira década deste século. A irresponsabilidade, a demagogia e o populismo transformaram em fumaça os ganhos conquistados pela população.

Na peça, a recessão semeada e adubada pelo PT é atribuída, de maneira enganosa, ao atual governo e àqueles que sempre se opuseram ao modo fraudulento de gestão dos petistas. É como se aqueles que há um ano e cinco meses tentam consertar os enormes estragos impostos por Lula e Dilma ao país fossem os responsáveis pela destruição.

Não há, claro, menção aos três anos de recessão patrocinados pelo PT, à destruição da renda dos brasileiros promovida pelo PT, ao retrocesso social decorrente das políticas populistas postas em marcha pelo PT, aos 14 milhões de desempregados legados pelo PT, à implosão do orçamento público resultante da irresponsabilidade do PT ou à corrupção desenfreada que levou a cabo os governos do PT.

Toda esta ruína é atribuída pela propaganda petista “aos efeitos de uma nova crise internacional” que, no entanto, jamais existiu. As necessárias medidas de ajuste postas em prática pela gestão de Michel Temer são equiparadas a maldades cujo único intuito é prejudicar os beneficiados pelo petismo e não à correção do rastro de destruição deixado por Lula e Dilma. Pela propaganda, resta claro que o PT não tem nem terá compromisso com as necessárias reformas que o país precisa promover para voltar a crescer.

A visão distorcida de mundo dos petistas também se sobressai quando conquistas individuais são sempre retratadas como se fossem dádivas concedidas por governos do partido. As realizações da universitária que se forma, da vendedora que consegue sua casa, da agricultora que progride devem menos a seus esforços pessoais e mais a benesses franqueadas pelo poder. Para o PT, o indivíduo é sempre menor que o Estado.

A Lula, a propaganda destina o único papel que o PT desde sempre lhe reservou: o de salvador da pátria. Apresentado como o redentor do povo, surge como versão atualizada do “rouba, mas faz”. Para o petismo, tanto faz, desde que lhe garanta a volta ao poder. Os depoimentos da militância exibidos na propaganda reforçam o caráter de seita – a mesma que Antonio Palocci escancarou em sua carta de desfiliação do partido – que o PT devota a seu líder-mor.

Em sua propaganda veiculada na semana passada, o PT ensaia a narrativa que tentará vender aos eleitores em 2018: o Brasil de antes era melhor que o Brasil de hoje. Omite que a penúria do presente é consequência direta do modelo desastroso posto em prática por Lula e Dilma. Oculta que as dificuldades de agora são tributárias da irresponsabilidade no trato do dinheiro e dos bens públicos que marcou os governos petistas.

À retórica da mentira petista será preciso contrapor a mensagem da verdade. A recessão, o desemprego, a corrupção, o desalento que têm marcado o Brasil e os brasileiros nos últimos anos são frutos das práticas do PT. As dificuldades, as restrições, o dinheiro curto são devidos à forma predatória com que o PT ocupou o poder. Para se desenvolver de fato, o Brasil precisa confinar o PT ao passado e jamais dar-lhe uma nova chance no futuro próximo.

Este e outros textos analíticos sobre a conjuntura política e econômica estão disponíveis na página do Instituto Teotônio Vilela

O deputado Vanderlei Macris recebeu a visita da prefeita de Embu-Guaçu Maria Lucia Marques nesta quarta-feira (11) em seu gabinete em Brasília (DF).

Acompanhada da sua assessora Ivanir de Oliveira, a prefeita conversou com Macris sobre o trabalho desenvolvido na área social até assumir o comando da prefeitura no início do ano e a atuação pelos munícipes.


O deputado Vanderlei Macris recebeu a visita da prefeita de Embu-Guaçu Maria Lucia Marques nesta quarta-feira (11) em seu gabinete em Brasília (DF).

Acompanhada da sua assessora Ivanir de Oliveira, a prefeita conversou com Macris sobre o trabalho desenvolvido na área social até assumir o comando da prefeitura no início do ano e a atuação pelos munícipes. Maria Lucia protocolou solicitação de recursos para a Saúde. “Nossa cidade carece muito de equipamentos para atender adequadamente a população”, disse.

*Clipping

Jornal de Piracicaba - 11/10/2017

Vanderlei Macris

 “O aeroporto de Viracopos, será, sem sombra de dúvidas, o maior aeroporto do Brasil. Aqui ficará o grande aeroporto deste país, ligado ao Trem de Alta Velocidade”. A declaração acima, da ex-presidente Dilma Roussef, foi feita no alto de um palanque durante a passagem da petista pela cidade de Campinas, em outubro de 2012. Em poucos dias, completará cinco anos. E o cenário que ela prometia não passa de ficção.


*Clipping

Jornal de Piracicaba - 11/10/2017

Vanderlei Macris

 “O aeroporto de Viracopos, será, sem sombra de dúvidas, o maior aeroporto do Brasil. Aqui ficará o grande aeroporto deste país, ligado ao Trem de Alta Velocidade”. A declaração acima, da ex-presidente Dilma Roussef, foi feita no alto de um palanque durante a passagem da petista pela cidade de Campinas, em outubro de 2012. Em poucos dias, completará cinco anos. E o cenário que ela prometia não passa de ficção.

Nenhum metro de TAV foi construído. A EPL (Empresa de Planejamento e Logística), estatal criada para gerenciar as obras, continua existindo, mas só no papel. A ata de uma reunião de seu conselho fiscal no primeiro trimestre revela: a estatal, que já deveria ter sido extinta, deu prejuízo de R$ 20 milhões em 2016 e perdeu R$ 39 milhões do seu capital naquele ano. A EPL é uma das 38 empresas estatais (30% do total) criadas pelos governos Dilma/Lula.

E o aeroporto de Viracopos? Leiloado em 2012 com ágio de 160%, por R$ 3,8 bilhões, ainda não decolou. A informação mais recente é que o consórcio responsável por operar o aeroporto quer devolvê-lo. Com isso, estão ameaçados investimentos feitos na Região de Campinas por conta da concessão, que se revelou desastrosa. Uma nova licitação para escolher o próximo consórcio deve demorar, no mínimo, dois anos.

Viracopos é um aeroporto que, a despeito da crise que afeta o Brasil, teve crescimento do número de passageiros (3,61%) no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2016: foram 4,7 milhões ante 4,5 milhões. O aeroporto foi, sucessivas vezes, eleito o melhor terminal do país em pesquisas de satisfação dos usuários. É bem localizado, atendido pela melhor rodovia do Brasil segundo dados da CNT (Confederação Nacional dos Transportes), mas foi vítima de uma política populista que não teve competência para fazer uma concessão com regras razoáveis e chance real de sucesso.

No Estado de São Paulo, o cenário é oposto. O governo Alckmin inovou na modelagem da concessão de rodovias ao permitir a participação de fundos de investimento no processo. O novo formato foi testado e aprovado em março, com louvor. O leilão da Rodovia do Centro-Oeste na BM&F Bovespa obteve lance 130% maior do que se previa. Trinta dias depois houve um novo leilão, desta vez da Rodovia dos Calçados, cujo ágio atingiu 438%. O investimento nas duas concessões será de R$ 8,9 bilhões. Os dois blocos de rodovias vão entrar, em futuro próximo, no seleto time das melhores do país.

Enquanto isso, como vão as rodovias leiloadas na modelagem populista? Nove anos após o início da concessão, vigorando a cobrança do pedágio que chamavam de “barato”, a concessionária da BR-116 ainda não conseguiu duplicar um trecho de 12 km da Serra do Cafezal. Os acidentes entre Juquitiba e Miracatu mantêm a Régis Bittencourt como uma das "rodovias da morte" brasileiras. O trecho da Transbrasiliana (BR-153) que passa por São Paulo, com 321 km, tem quatro praças de pedágio desde 2008 e continua a ser de mão única.

No mesmo espaço de tempo, mais de 600 km de estradas foram duplicados pelo programa de concessões do governo do Estado de São Paulo. Os acidentes e as mortes foram reduzidos drasticamente, e as rodovias concedidas são eleitas todos os anos como as melhores do país pela CNT.

O populismo ilusionista não resiste ao teste da realidade econômica. Foi assim tanto na hora de discutir a construção de um faraônico TAV como na hora de leiloar aeroportos com planos mirabolantes, simplistas e sem embasamento técnico.

A demonstração paulista de que é possível atrair investimentos em infraestrutura atendendo as regras do mercado e sem financiamento oficial é uma notícia importante e deve ser comemorada. O país avança quando deixa para trás o modelo da intervenção estatal. O Brasil pode escolher por um novo modelo. São Paulo fez. O Brasil pode fazer.

Vanderlei Macris É deputado federal e membro da Comissão de Viação e Transporte da Câmara dos Deputados

Matéria publicada: http://www.jornaldepiracicaba.com.br/opiniao/2017/10/dois_modelos_o_populista_e_o_responsavel

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.

Foi aprovado nesta terça-feira (10) na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (Credn), da Câmara dos Deputados, o relatório do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) sobre as Mensagens 450/2016 e 451/2016 (apensada) do governo Federal para a Segurança de Contêineres. Macris também apresentou Projeto de Decerto Legislativo para unificar as duas mensagens.

O deputado explica que o texto da Convenção Internacional para a Segurança de Contêineres adotada durante Conferência Internacional realizada em Londres, Reino Unido, em 2 de dezembro de 1972, tem o objetivo de definir acordo para procedimentos nas operações terrestres e marítimas.


Foi aprovado nesta terça-feira (10) na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (Credn), da Câmara dos Deputados, o relatório do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) sobre as Mensagens 450/2016 e 451/2016 (apensada) do governo Federal para a Segurança de Contêineres. Macris também apresentou Projeto de Decerto Legislativo para unificar as duas mensagens.

O deputado explica que o texto da Convenção Internacional para a Segurança de Contêineres adotada durante Conferência Internacional realizada em Londres, Reino Unido, em 2 de dezembro de 1972, tem o objetivo de definir acordo para procedimentos nas operações terrestres e marítimas. “As partes contratantes reconhecem a necessidade de manter um alto nível de segurança para a vida humana no manuseio, empilhamento e transporte de contêineres e decidem estabelecer requisitos estruturais para garantir as operações”, considerou.

O parlamentar ainda destacou que acatou o novo texto da Convenção como substituição do anterior para “evitar embaraços e morosidade na aprovação do acordo”.

As mensagens 450 e 451 serão agora avaliadas pelas comissões de Viação e Transportes e de Constituição e Justiça e de Cidadania para depois ser votada pelo Plenário.

Por aclamação, Roger Willians foi reeleito presidente do Diretório Municipal. Rafael Macris é o novo vice-presidente

O PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) de Americana elegeu na manhã deste sábado (7) a nova Diretoria Executiva do partido e reconduziu Roger Willians à presidência da sigla cidade. A nova chapa também elegeu o vereador e líder do prefeito, Rafael Macris, como vice-presidente. Estiveram presentes na convenção o deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP), o presidente da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), deputado Cauê Macris, o vereador Thiago Brochi e demais lideranças e militantes do partido tucano. 


Por aclamação, Roger Willians foi reeleito presidente do Diretório Municipal. Rafael Macris é o novo vice-presidente

O PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) de Americana elegeu na manhã deste sábado (7) a nova Diretoria Executiva do partido e reconduziu Roger Willians à presidência da sigla cidade. A nova chapa também elegeu o vereador e líder do prefeito, Rafael Macris, como vice-presidente. Estiveram presentes na convenção o deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP), o presidente da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), deputado Cauê Macris, o vereador Thiago Brochi e demais lideranças e militantes do partido tucano. 

Para Roger, a aclamação é resultado do desempenho alcançado nos últimos anos. “Tivemos a eleição da nossa chapa de vereadores com o vereador mais votado, a minha reeleição como vice-prefeito, a votação dos deputados Cauê e Vanderlei Macris que foi recorde em Americana e agora com a proposta nova de trazer para executiva os seis mais votados para vereador para oxigenar e preparar o partido para o ano que vem e para 2020, quando o PSDB terá candidato próprio”, disse.

Líder do Legislativo Paulista, Cauê ressaltou a missão do partido. “Trago recado que está sendo repassado a cada município pelo PSDB: precisamos construir um projeto para o país, uma aliança justa e coerente entre as pessoas de bem dos partidos para podermos fazer a diferença”, acrescentou.

Vanderlei Macris destacou os próximos passos do partido. “Fico muito orgulhoso de ver aqui um partido forte e organizado. Estamos integrados ao projeto estadual e nacional, capaz de recuperar o país. Teremos mês que vem convenções estaduais e em dezembro a nacional. Eu e o nosso diretório estamos apoiando a candidatura de Geraldo Alckmin. O Brasil sabe que o PSDB tem projeto para o país e ele vai se realizar com a ajuda de Americana”, destacou.

Rafael Macris agradeceu a confiança dos militantes pela aclamação da sua candidatura à vice-presidência. “Tenham certeza de que podem contar com nosso empenho e o Roger terá aqui um braço direito para as ações importantes do PSDB em nossa cidade”, completou.

A convenção aclamou ainda a presidente do PSDB Mulher, Francine Estevam (Fran da Padaria), o presidente da Juventude do PSDB, Gabriel Menossi, o presidente do Tucanafro, Renan de Angelo, e o presidente do TucanIdade, Orestes Camargo Neves.

O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) votou e registrou nesta terça-feira (3) sua posição contrária a urgência da proposta do Senado que cria um fundo público eleitoral. No entanto, a emergência do Projeto de Lei (PL) 8703/2017 foi aprovada e o PL vai à votação na tarde desta quarta.

Macris filmou e comentou seu voto contrário à urgência, postando em suas redes sociais. “Não acredito que nesse momento temos condições de poder votar um fundo eleitoral com tantos problemas que o País tem”, disse. Ainda segundo o parlamentar, o Brasil passou, no ano passado, por uma eleição municipal sem a instituição de um fundo eleitoral, o que demostra que não há necessidade de estabelecer essa iniciativa.


O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) votou e registrou nesta terça-feira (3) sua posição contrária a urgência da proposta do Senado que cria um fundo público eleitoral. No entanto, a emergência do Projeto de Lei (PL) 8703/2017 foi aprovada e o PL vai à votação na tarde desta quarta.

Macris filmou e comentou seu voto contrário à urgência, postando em suas redes sociais. “Não acredito que nesse momento temos condições de poder votar um fundo eleitoral com tantos problemas que o País tem”, disse. Ainda segundo o parlamentar, o Brasil passou, no ano passado, por uma eleição municipal sem a instituição de um fundo eleitoral, o que demostra que não há necessidade de estabelecer essa iniciativa.

Para assistir à votação do deputado Macris clique aqui.

Propostas

A quatro dias do prazo final para que mudanças eleitorais sejam aplicadas nas eleições de 2018, os deputados ainda não chegaram a consenso sobre a votação das propostas que tratam do custeio das campanhas eleitorais. Existem dois projetos sobre a Mesa da Câmara, o com tramitação mais avançada é o PL 8703, que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC). Estimado em R$ 1,7 bilhão, será composto por 30% das emendas impositivas apresentadas pelas bancadas de deputados e senadores e pela compensação fiscal paga às emissoras de rádio e de TV pela propaganda partidária, que será extinta. Já o PL 8612/2017, de autoria da Câmara, estabelece critérios para a distribuição do fundo criado pelos senadores, determina teto de gastos para campanhas, entre outros temas. Este ainda precisa de votação nas duas Casas Legislativas.

As regras da Reforma Política precisam estar em vigor até o dia 7 de outubro para serem aplicadas no próximo pleito, em 2018.

Passagem de pedestres na cidade de Atibaia é homenagem do deputado Vanderlei Macris a jovem que sofreu acidente em 2002

Foi aprovado pela Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (4) o Projeto de Lei 2562/2015, que denomina “Passarela Bruno Santos Bacci” a passagem de pedestres localizada no quilômetro 30,2 da rodovia Fernão Dias, na cidade de Atibaia (SP).


Passagem de pedestres na cidade de Atibaia é homenagem do deputado Vanderlei Macris a jovem que sofreu acidente em 2002

Foi aprovado pela Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (4) o Projeto de Lei 2562/2015, que denomina “Passarela Bruno Santos Bacci” a passagem de pedestres localizada no quilômetro 30,2 da rodovia Fernão Dias, na cidade de Atibaia (SP).

O PL, de autoria do deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), é uma homenagem à memória do garoto, atropelado naquela rodovia por um veículo e que o levou a óbito. “O jovem Bruno faleceu aos 13 anos de idade ao tentar atravessar a Fernão Dias no dia 20 de maio de 2002. Esse tipo de perda é drástica e tem que servir para alertar à população”, disse o parlamentar.

O deputado Celso Jacob (PMDB-RJ), relator da proposta na Comissão de Cultura, observou que a Câmara Municipal da Estância de Atibaia manifestou apoio à proposta. “Este requisito encontra-se plenamente atendido pela Moção de Apoio da Câmara Municipal da Estância de Atibaia, datada de 16 de maio de 2016, a qual manifesta irrestrita adesão à homenagem.”

O PL 2562 tramita em caráter conclusivo pelas comissões, e ainda será analisado pelas de Viação e Transportes e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Com o objetivo de reduzir os custos eleitorais e estabelecer contato mais direto com a população, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) apresentará Emenda no Plenário na continuação da votação da Reforma Política, que acontece nesta terça-feira (3) na Câmara dos Deputados. A proposta estabelece que a propaganda eleitoral veiculada na televisão exiba somente imagens diretas e gravadas em estúdio.

A proposta altera a Lei 9.504, de 30 de setembro de 1997, vedando a exibição de imagens externas e inserção de registros de arquivo nas campanhas de TV.


Com o objetivo de reduzir os custos eleitorais e estabelecer contato mais direto com a população, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) apresentará Emenda no Plenário na continuação da votação da Reforma Política, que acontece nesta terça-feira (3) na Câmara dos Deputados. A proposta estabelece que a propaganda eleitoral veiculada na televisão exiba somente imagens diretas e gravadas em estúdio.

A proposta altera a Lei 9.504, de 30 de setembro de 1997, vedando a exibição de imagens externas e inserção de registros de arquivo nas campanhas de TV.

“Os processos eleitorais para a construção da democracia e da formação da vontade pública deve impedir que os candidatos se relacionem com a sociedade civil pautados pelo formato mercadológico e orientado por profissionais do marketing. Os candidatos devem se pautar pela comunicação direta com eleitores e a sociedade, que, assim, conhecerão de fato os pretendentes à governança, sem subterfúgios, maquiagens ou disfarces”, argumenta Macris.

O descumprimento, segundo o parlamentar, pode acarretar em multa de R$ 10 mil a R$ 20 mil, sendo duplicada em caso de reincidência, e suspensão da propaganda por 24 horas.

Com o objetivo de reduzir os custos eleitorais e estabelecer contato mais direto com a população, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) apresentará Emenda no Plenário na continuação da votação da Reforma Política, que acontece nesta terça-feira (3) na Câmara dos Deputados. A proposta estabelece que a propaganda eleitoral veiculada na televisão exiba somente imagens diretas e gravadas em estúdio.

A proposta altera a Lei 9.504, de 30 de setembro de 1997, vedando a exibição de imagens externas e inserção de registros de arquivo nas campanhas de TV.


Com o objetivo de reduzir os custos eleitorais e estabelecer contato mais direto com a população, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) apresentará Emenda no Plenário na continuação da votação da Reforma Política, que acontece nesta terça-feira (3) na Câmara dos Deputados. A proposta estabelece que a propaganda eleitoral veiculada na televisão exiba somente imagens diretas e gravadas em estúdio.

A proposta altera a Lei 9.504, de 30 de setembro de 1997, vedando a exibição de imagens externas e inserção de registros de arquivo nas campanhas de TV.

“Os processos eleitorais para a construção da democracia e da formação da vontade pública deve impedir que os candidatos se relacionem com a sociedade civil pautados pelo formato mercadológico e orientado por profissionais do marketing. Os candidatos devem se pautar pela comunicação direta com eleitores e a sociedade, que, assim, conhecerão de fato os pretendentes à governança, sem subterfúgios, maquiagens ou disfarces”, argumenta Macris.

O descumprimento, segundo o parlamentar, pode acarretar em multa de R$ 10 mil a R$ 20 mil, sendo duplicada em caso de reincidência, e suspensão da propaganda por 24 horas.

Macris informou que a CVT irá instalar um grupo de Trabalho para acompanhar o processo de devolução do aeroporto

*Clipping

JTV online – 29/09/2017

O consórcio Aeroportos Brasil confirmou na manhã de quinta-feira (28) a devolução do Aeroporto Internacional de Viracopos durante audiência realizada na Comissão de Viação e Transportes, em Brasília. O debate foi proposto pelo deputado federal Vanderlei Macris, membro da Comissão e representante da RMC (Região metropolitana de Campinas), onde está instalado o aeroporto.


Macris informou que a CVT irá instalar um grupo de Trabalho para acompanhar o processo de devolução do aeroporto

*Clipping

JTV online – 29/09/2017

O consórcio Aeroportos Brasil confirmou na manhã de quinta-feira (28) a devolução do Aeroporto Internacional de Viracopos durante audiência realizada na Comissão de Viação e Transportes, em Brasília. O debate foi proposto pelo deputado federal Vanderlei Macris, membro da Comissão e representante da RMC (Região metropolitana de Campinas), onde está instalado o aeroporto.

“Propormos essa discussão devido a importância do impacto da iniciativa da devolução tanto para região tanto para o Brasil. De imediato, vamos montar grupo de trabalho para acompanhar o processo e para que tudo o que aqui foi tratado seja cumprido. O atendimento à população é nossa preocupação”, disse Macris.

Segundo o Secretário de Coordenação de Projetos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo Federal, Tarcísio Gomes de Freitas, a mudança da concessionária não afetará a qualidade do serviço e o valor da tarifa para o usuário.

O advogado do consórcio, Luiz Fernando Pereira, argumentou que a demanda registrada após ter assumido o terminal é o principal motivo da desistência. “Só se confirmou 40% da demanda projetada na licitação”, disse. Ainda segundo ele, a estimativa de passageiros em 2016 era de 18 milhões, mas só houveram 9,3 milhões de usuários. Já a quantidade de carga para o ano passado era estimada em 454 milhões de toneladas, no entanto o montante transportado foi de 162 milhões de toneladas.

Com a baixa constatada, o advogado argumenta que o valor total da outorga – R$ 3,8 bilhões – é demasiado alto em relação ao que o consórcio conseguirá lucrar, causando grande prejuízo.

Para o diretor do Departamento de Políticas Regulatórias da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), Rogério Teixeira Coimbra, ainda que a crise econômica que passa o País tenha diminuído a utilização do terminal, a “redução de demanda não é risco do poder público”, é risco do concessionário, não cabendo questionamentos e negociações com o governo.

O secretário do PPI, Tarcísio de Freitas, disse que o processo de saída do consórcio de Viracopos será de 12 a 18 meses. Até a nova relicitação, o Aeroportos Brasil deve, por contrato, dar continuidade na atuação, mantendo a mesma qualidade. Após a escolha da nova concessionária, nada deverá ser alterado para a população. “O usuário não vai perceber mudança no serviço e na tarifa”, afirmou.

Também participaram a audiência o presidente e o conselheiro administrativo da Aeroportos Brasil Viracopos, Gustavo Müssnich e Luis Kuster, e o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Turismo da prefeitura de Campinas (SP), André Luiz de Camargo Von Zuben.

Matéria publicada: http://jtv.com.br/desistencia-de-viracopos-nao-mudara-servicos-para-usurarios/

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.

*Clipping

Metro Jornal Campinas – 29/09/2017

O diretor presidente da ABV (Aeroportos Brasil Viracopos), Gustavo Mussnich, admitiu nesta quinta-feira em audiência pública realizada na Câmara dos Deputados, que o consórcio poderá continuar com a gestão do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, no interior de São Paulo, mas sob algumas condições especiais. O grupo quer alterações no sistema de cobrança da outorga.


*Clipping

Metro Jornal Campinas – 29/09/2017

O diretor presidente da ABV (Aeroportos Brasil Viracopos), Gustavo Mussnich, admitiu nesta quinta-feira em audiência pública realizada na Câmara dos Deputados, que o consórcio poderá continuar com a gestão do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, no interior de São Paulo, mas sob algumas condições especiais. O grupo quer alterações no sistema de cobrança da outorga.

No dia 28 de julho, a ABV decidiu devolver a concessão alegando frustração de demanda. Diz que o aeroporto registrou movimento equivalente a apenas 52% da projeção inicial e hoje amarga uma dívida de R$ 460 milhões.

Para Mussnich, existe a possibilidade de Viracopos repetir o que ocorreu com o aeroporto de Galeão, no Rio, quando um investidor (no caso a Odebrecht) foi substituído por outro e a concessão foi mantida com o mesmo grupo.

“Sim. Nós teríamos interesse em rediscutir um reperfilamento da outorga. O problema é que no Galeão isso foi feito com antecipação do pagamento e isso nós não temos como fazer”, argumenta.

O deputado Wanderlei Macris (PSDB), que conduziu a audiência, diz que a possibilidade de o governo abrir mão da instrumentos como a antecipação é quase nula.

“Poderá haver questionamentos sérios de órgãos fiscalizadores. Além disso, outros concorrentes poderão argumentar na Justiça que se soubessem que as regras seriam mudadas, teriam feito oferta melhor quando do leilão”, avalia.

O secretário da Coordenadoria de Projetos do PPI ( Programa de Parcerias e Investimentos) do governo federal, Tarcísio de Freitas foi categórico. “O risco de demanda foi assumido pelo concessionário. Isso é inescapável”, disse.

“Ele assumiu o risco e precificou”, acrescentou ele, lembrando que o preço mínimo do negócio definido pelo governo foi de R$ 1,4 bilhão, mas o aeroporto acabou arrematado por R$ 3,8 bilhões.

Para Freitas, a solução para o problema é a relicitação.  “Acho que essa é a solução mais provável e a mais possível. Na verdade, é uma ótima solução”, afirmou o secretário.

Decreto da relicitação vai sair em duas semanas

O secretário da Coordenadoria de Projetos do PPI ( Programa de Parcerias e Investimentos) do governo federal, Tarcísio de Freitas, disse ontem em audiência na Câmara dos Deputados, que o decreto que vai definir as regras para a relicitação do Aeroporto de Viracopos deverá ser editado em aproximadamente duas semanas.

Segundo ele, o processo está na Casa Civil e nos próximos dias deve ser assinado pelo presidente Michel Temer. O decreto vai definir detalhes de como se dará a devolução da concessão do aeroporto e determinar procedimentos, obrigações e direitos do governo e dos investidores.

O pedido de relicitação ainda terá de ser aprovado pelo governo. “A relicitação não é obrigatória. É discricionária”, avisa ele.

Depois de aceito o pedido, o processo será analisado pela Anac (agencia que regula o setor da aviação), Ministério dos Transportes e pelo Conselho do PPI. Só depois disso deverá ocorrer uma nova licitação.

Matéria publicada: https://www.metrojornal.com.br/brasil/2017/09/29/viracopos-consorcio-ja-admite-continuar.html

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.

Deputado Macris informou que a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados irá instalar um grupo de Trabalho para acompanhar o processo de devolução do aeroporto

O consórcio Aeroportos Brasil confirmou na manhã desta quinta-feira (28) a devolução do Aeroporto Internacional de Viracopos. Mas, segundo o Secretário de Coordenação de Projetos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo Federal, Tarcísio Gomes de Freitas, a mudança da concessionária não afetará a qualidade do serviço e o valor da tarifa para o usuário.


Deputado Macris informou que a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados irá instalar um grupo de Trabalho para acompanhar o processo de devolução do aeroporto

O consórcio Aeroportos Brasil confirmou na manhã desta quinta-feira (28) a devolução do Aeroporto Internacional de Viracopos. Mas, segundo o Secretário de Coordenação de Projetos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo Federal, Tarcísio Gomes de Freitas, a mudança da concessionária não afetará a qualidade do serviço e o valor da tarifa para o usuário.

As declarações foram dadas na audiência pública solicitada pelo deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) para debater o assunto na Comissão de Viação e Transportes (CVT) da Câmara dos Deputados.

De acordo com o advogado do consórcio, Luiz Fernando Pereira, a demanda registrada após ter assumido o terminal é o principal motivo da desistência. “Só se confirmou 40% da demanda projetada na licitação”, disse. Ainda segundo ele, a projeção de passageiros em 2016 era de 18 milhões, mas só houveram 9,3 milhões de usuários. Já a quantidade de carga para o ano passado era estimada em 454 milhões de toneladas, no entanto o montante transportado foi de 162 milhões de toneladas.

Com a baixa constatada, o advogado argumenta que o valor total da outorga – R$ 3,8 bilhões – é demasiado alto em relação ao que o consórcio conseguirá lucrar, causando grande prejuízo.

Para o diretor do Departamento de Políticas Regulatórias da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), Rogério Teixeira Coimbra, ainda que a crise econômica que passa o País tenha diminuído a utilização do terminal, a “redução de demanda não é risco do poder público”, é risco do concessionário, não cabendo questionamentos e negociações com o governo.

O secretário do PPI, Tarcísio de Freitas, disse que o processo de saída do consórcio de Viracopos será de 12 a 18 meses. Até a nova relicitação, o Aeroportos Brasil deve, por contrato, dar continuidade na atuação, mantendo a mesma qualidade. Após a escolha da nova concessionária, nada deverá ser alterado para a população. “O usuário não vai perceber mudança no serviço e na tarifa”, afirmou.

Preocupado com a situação, o deputado Vanderlei Macris solicitou que a Comissão de Viação e Transportes acompanhe todo o procedimento. “A CVT vai montar um grupo de trabalho e vamos acompanhar de perto a entrega de Viracopos para que tudo o que aqui foi tratado seja cumprido. O atendimento à população é nossa preocupação”, disse.

Também participaram a audiência o presidente e o conselheiro administrativo da Aeroportos Brasil Viracopos, Gustavo Müssnich e Luis Kuster, e o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Turismo da prefeitura de Campinas (SP), André Luiz de Camargo Von Zuben.

*Clipping

Todo Dia -27/09/2017

Fogo Cruzado

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados marcou a audiência pública para debater a devolução da concessão do Aeroporto de Viracopos ao governo Federal. Solicitada pelo deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), a conferência será realizada na próxima quinta-feira, dia 28, às 10h no Plenário 11. No dia 28 de julho, o Consórcio Aeroportos Brasil, que administra Viracopos, em Campinas (SP), anunciou a desistência da concessão com a alegação de dívidas e baixo movimento do terminal.


*Clipping

Todo Dia -27/09/2017

Fogo Cruzado

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados marcou a audiência pública para debater a devolução da concessão do Aeroporto de Viracopos ao governo Federal. Solicitada pelo deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), a conferência será realizada na próxima quinta-feira, dia 28, às 10h no Plenário 11. No dia 28 de julho, o Consórcio Aeroportos Brasil, que administra Viracopos, em Campinas (SP), anunciou a desistência da concessão com a alegação de dívidas e baixo movimento do terminal.

Dúvidas 1

Para Macris, existem inúmeras dúvidas e sérias consequências sobre a decisão. “Há muitos investimentos na Região Metropolitana de Campinas motivados pela concessão. Desta maneira, temos que ter o conhecimento do que poderá acontecer para o governo, para as empresas, funcionários e para a população”, disse.

Dúvidas 2

O parlamentar explica que o debate servirá para esclarecer quais serão os caminhos a seguir; como se dará a relicitação; como ficarão as empresas de passageiros e cargas e como atenderão a população; se a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) participará da próxima licitação; e se haverão prejuízos para os municípios da Região Metropolitana de Campinas. “Esse é um assunto fundamental para o Estado de São Paulo e, também, para todo o País”, considera Macris.

Convidados

Foram chamados para a audiência o Ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa; o secretário do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República; a Infraero; a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil); o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB); o diretor do Consórcio Aeroportos Brasil; representantes das empresas de passageiros e cargas de Viracopos; e o economista da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) Pedro Paulo Bastos.

Matéria publicada: http://portal.tododia.uol.com.br/

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados marcou a audiência pública para debater a devolução da concessão do Aeroporto de Viracopos ao governo Federal. Solicitada pelo deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), a conferência será realizada na próxima quinta-feira, dia 28, às 10h no Plenário 11.

No dia 28 de julho, o Consórcio Aeroportos Brasil, que administra Viracopos, em Campinas (SP), anunciou a desistência da concessão com a alegação de dívidas e baixo movimento do terminal.

Para Macris, existem inúmeras dúvidas e sérias consequências sobre a decisão.


A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados marcou a audiência pública para debater a devolução da concessão do Aeroporto de Viracopos ao governo Federal. Solicitada pelo deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), a conferência será realizada na próxima quinta-feira, dia 28, às 10h no Plenário 11.

No dia 28 de julho, o Consórcio Aeroportos Brasil, que administra Viracopos, em Campinas (SP), anunciou a desistência da concessão com a alegação de dívidas e baixo movimento do terminal.

Para Macris, existem inúmeras dúvidas e sérias consequências sobre a decisão. “Há muitos investimentos na Região Metropolitana de Campinas motivados pela concessão. Desta maneira, temos que ter o conhecimento do que poderá acontecer para o governo, para as empresas, funcionários e para a população”, disse.

O parlamentar explica que o debate servirá para esclarecer quais serão os caminhos a seguir; como se dará a relicitação; como ficarão as empresas de passageiros e cargas e como atenderão a população; se a Infraero participará da próxima licitação; e se haverão prejuízos para os municípios da Região Metropolitana de Campinas.

“Esse é um assunto fundamental para o Estado de São Paulo e, também, para todo o País”, considera Macris.

Convidados

Foram chamados para a audiência o Ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa; o secretário do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República; a Infraero; a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac); o prefeito de Campinas, Jonas Donizette; o diretor do Consórcio Aeroportos Brasil; representantes das empresas de passageiros e cargas de Viracopos; e o economista da Unicamp, Pedro Paulo Bastos.

(Foto: Alexssandro Loyola)

*Clipping

PSDB na Câmara - 19/09/2017

O líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), afirmou da tribuna que a sociedade brasileira tem o desejo de se sentir bem representada pelo Legislativo. Na avaliação do deputado, a reforma política é fundamental para aproximar a população e os políticos. A mudança na legislação é tratada em duas propostas de emenda à Constituição em pauta na Câmara: a PEC 77/03 e a PEC 282/16.


*Clipping

PSDB na Câmara - 19/09/2017

O líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), afirmou da tribuna que a sociedade brasileira tem o desejo de se sentir bem representada pelo Legislativo. Na avaliação do deputado, a reforma política é fundamental para aproximar a população e os políticos. A mudança na legislação é tratada em duas propostas de emenda à Constituição em pauta na Câmara: a PEC 77/03 e a PEC 282/16.

Na noite desta terça-feira (20), o Plenário rejeitou, por 238 votos a 205, a mudança do sistema eleitoral para as eleições proporcionais, tema constante da PEC 77/03. A proposta previa a eleição majoritária de deputados (federais, estaduais e distritais) em 2018 e de vereadores em 2020, o chamado “distritão”. Já a PEC 282 veda coligações nas eleições proporcionais e cria cláusula de desempenho. O plenário chegou a aprovar, no início do mês, o texto-base da 282, após horas de debate.

Tripoli ressalta que o atual modelo vem do tempo da Constituinte, em um cenário totalmente diferente do atual: a população brasileira havia acabado de viver anos de ditadura militar. Os anos se passaram e a tecnologia mudou até o formato das campanhas eleitorais, com o uso de mídias sociais para entrar em contato direto com o eleitor. Agora, é preciso buscar um modelo que funcione como espelho da realidade, acrescenta.

O parlamentar destacou o trabalho da deputada Shéridan (RR), relatora da PEC 282 na comissão especial, elogiado por todas as lideranças da Casa. “É fundamental que possamos ultrapassar essa barreira intransponível durante muitos anos e entreguemos uma legislação para que a sociedade se sinta representada”, afirmou.

Shéridan defendeu a votação da PEC relatada por ela, afirmando que é responsabilidade do Congresso legislar a favor dos brasileiros. “Esse é o caminho para um sistema eleitoral moderno, justo, e com respeito ao eleitor”, disse.

OPORTUNIDADE DE MUDAR

O deputado Vanderlei Macris (SP) chamou atenção para o fracasso do sistema representativo no país. O tucano avalia que a sociedade se afastou do parlamento nos últimos anos, por isso o Congresso deve avaliar com cuidado o sistema de representação. A proposta de reforma política com o voto distrital misto seria uma oportunidade ímpar de mudar o cenário, acredita.

“O eleitor passaria a ter direito a dois votos. Ele escolherá um representante no distrito, que será estabelecido pelo Tribunal Eleitoral, e também dará um voto na legenda, no partido em que ele possa ter efetivamente uma identificação ideológica”, explicou. A mudança poderia aproximar o eleitor do candidato eleito.

A descrença do povo nos políticos é um sinal de alerta, completou Macris. O deputado defende o voto distrital misto. “Essa é a única alternativa que teremos para aproximar a sociedade do Parlamento brasileiro”, declarou.

O deputado Fabio Sousa (GO) alertou para a dificuldade em consolidar um acordo sobre a reforma entre os 35 partidos registrados no Brasil. Segundo ele, siglas com conhecidos “puxadores de votos” não têm interesse em mudar o sistema. A criação de um fundo é outro item que levanta debates entre os políticos e divide opiniões. “Os interesses são muito maiores. Enquanto houver 35 partidos, nós não vamos dar conta disso. E vamos começar a discutir outros problemas que o Brasil precisa e quer que discutamos”, afirmou.

(Elisa Tecles/ Foto: Alexssandro Loyola)

Matéria publicada: http://www.psdbnacamara.com.br/wordpress/?p=177066

*Clipping - Este material não é de autoria da Assessoria do Deputado Federal Vanderlei Macris. São notícias selecionadas que constam a participação do parlamentar.

Da tribuna da Câmara dos Deputados, o Vanderlei Macris considerou nesta terça-feira (19) que a sociedade se afastou do parlamento nos últimos anos. Segundo o parlamentar, o Congresso precisa avaliar com cuidado o sistema de representação.

A proposta de Reforma Política com o Voto Distrital Misto seria uma oportunidade ímpar de mudar o cenário, acredita Macris.

Nesta terça a Câmara deverá votar os destaques da Reforma Política. O texto base foi aprovado na semana passada e precisa passar por mais um turno por ser tratar de Proposta de Emenda à Constituição (PEC).


Da tribuna da Câmara dos Deputados, o Vanderlei Macris considerou nesta terça-feira (19) que a sociedade se afastou do parlamento nos últimos anos. Segundo o parlamentar, o Congresso precisa avaliar com cuidado o sistema de representação.

A proposta de Reforma Política com o Voto Distrital Misto seria uma oportunidade ímpar de mudar o cenário, acredita Macris.

Nesta terça a Câmara deverá votar os destaques da Reforma Política. O texto base foi aprovado na semana passada e precisa passar por mais um turno por ser tratar de Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

“O eleitor passaria a ter direito a dois votos. Ele escolherá um representante no distrito, que será estabelecido pelo Tribunal Eleitoral, e também dará um voto na legenda, no partido em que ele possa ter efetivamente uma identificação ideológica”, argumentou. Ainda segundo Macris, a mudança poderia aproximar o eleitor do candidato eleito.

Para o parlamentar, a descrença do povo nos políticos é um sinal de alerta que precisa ser revisto. “Essa [Voto Distrital Misto] é a única alternativa que teremos para aproximar a sociedade do Parlamento brasileiro”, disse.

(Foto: Alexssandro Loyola)