Artigo

A violência no Rio de Janeiro tomou dimensão alarmante. A população está ameaçada e o Estado perdeu o controle. O governo Federal implantou a Intervenção e, mesmo com os militares, o presidente optou pela criação do Ministério da Segurança Pública. Falta ajustar o foco dessas ações.

A sensação de medo dos cidadãos é real em boa parte do País. Não só os cariocas enfrentam altíssima criminalidade, o Ceará também passa por ameaça de grupos audaciosos e fortemente armados.

O ministro Raul Jungmann foi nomeado para a nova pasta. Um amigo que deixa a carreira política para se dedicar integralmente ao combate ao crime organizado. Na sua posse, levei meu abraço e o desejo de muito sucesso e sorte nesta nova empreitada. O êxito no combate a insegurança é parte estratégica de planejamento e comando. E é imprescindível não ter interferência de interesses alheios.

Há anos, o Estado de SP apresenta números que comprovam uma boa gestão integrada entre as polícias Militar, Civil e Científica. Mas esse sucesso também é resultado das ações dos programas sociais executados pelo PSDB ao longo dos anos.

Os índices de criminalidade de janeiro indicam redução de ocorrências graves, como homicídios, latrocínios e roubos. Foram 50 vidas preservadas só no primeiro mês de 2018.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado, em janeiro os casos de homicídio doloso - com intenção de matar - recuaram 6,76%, passando de 281 para 262 registros. Já o número de vítimas reduziu 10,65% na comparação com janeiro/2017. Os dois indicadores têm os menores índices desde o início da série histórica, em 2001.

Com a variação dos indicadores, as taxas para o período de fevereiro/2017 a janeiro/2018 chegaram a 7,44 casos e 7,89 vítimas de assassinato a cada 100 mil habitantes. É um dado de primeiro mundo! A segurança pública no Estado governado por Geraldo Alckmin é digna de atenção de todo o País.

A série indica que a taxa de homicídios caiu de 35 a cada 100 mil habitantes para 8,02 em 2017. Os assassinatos caíram de 13 mil ao ano para 3.503 em 2017. Praticamente 10 mil cidadãos salvos.

Esses são resultados que podem ajudar o Ministério da Segurança Pública. São ações centradas e comprometidas que tem preservado vidas.

_______________

Publicado:

- Jornal de Nova Odessa – https://www.jornaldenovaodessa.com.br/opiniao/o-foco-e-protecao-do-cidadao/

- Tribuna Liberal –  http://www.tribunaliberal.com.br/images/marco2018/dia4/P2.jpg