Artigo

Ao aceitar o pedido de abertura do processo de impeachment contra a presidente da República do Brasil, o presidente da Câmara federal cumpre o que prevê a Constituição. Esse anseio de afastamento da presidente nasceu do próprio povo brasileiro, nas manifestações das ruas.

Nunca na história desse Pais foram recebidos tantos pedidos de impeachment. Inúmeros foram rejeitados por falta de embasamento jurídico legal, mas o impetrado por três renomados juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e Janaína Paschoal foi apoiado pelo nosso Partido (PSDB) e outros partidos de oposição.

Na peça produzida pelos juristas há cópia de decretos presidenciais assinados por Dilma que embasam a tese das pedaladas e o seu conteúdo é extremamente consistente. Além de ser um dos fundadores do PT, Bicudo é reconhecidamente um dos melhores do nosso País na sua área de atuação.

Propus não discutirmos a legitimidade de quem aceita o pedido porque não é esse julgamento que está em pauta e sim a legitimidade dos profissionais que propuseram a ação. O presidente da Câmara dos Deputados tomou uma decisão que lhe cabia, cumprindo sua obrigação e respaldado naquilo que prevê a Constituição.

Ninguém está feliz por isso, porque ninguém torce pelo pior. Torcemos sempre pelo melhor para o nosso País. Todos fazemos parte da mesma Pátria e queremos que ela dê certo, retome seu desenvolvimento, volte a crescer e gere empregos para resgatarmos o nosso orgulho de ser brasileiro.

O trâmite do processo de impeachment é um pouco demorado, mas não podemos perder o foco. Convido todos os brasileiros a acompanharem esse processo e cobrar legitimidade dos seus representantes no Congresso.

Não cabe aos governistas insistir no discurso de golpismo ou revanchismo. É preciso encarar a realidade, reconhecer os fracassos, a incompetência administrativa e não poupar esforços para mudar essa situação.

É impossível o Brasil permanecer do jeito que está, estagnado em investimentos, sem desenvolvimento e andando para trás.

Entramos em colapso. Estamos na pior recessão econômica de todos os tempos. O país só viu números piores em momentos de choques econômicos, como lembrou o jornal Folha de SP.

A economia tem o pior resultado para o terceiro trimestre em 19 anos. O PIB encolheu 5,8% em seis trimestres, apontando a pior recessão desde o Plano Real.

O consumo das famílias e investimentos têm os piores resultados desde 1996, com uma queda de 4,5% no terceiro trimestre. Houve também queda de 20% nas importações, a maior da história. A atividade na indústria em São Paulo continua caindo, o desemprego subindo.

Estamos no meio de um verdadeiro caos e não vemos nenhuma atitude efetiva desse governo para mudar essa situação a curto prazo. Muito pelo contrário. A presidente continua vivendo num país das maravilhas que só existe na cabeça dela e se hospeda em um dos hoteis mais caros de Paris.

Quer manter a ostentação que não lhe cabe como chefe de um País em plena falência, como o nosso, e nem nos bolsos vazios dos brasileiros. Quer aumentar ainda mais os impostos, mas não corta gastos.

A presidente não tem a menor compaixão pelos brasileiros, mas  queremos de volta o nosso orgulho de sermos brasileiros.

____________________________

* Vanderlei Macris é Deputado Federal pelo PSDB-SP, membro das comissões de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) e de Viação e Transportes (CVT) da Câmara dos Deputados.